Mensagem racista escrita em banheiro do Melville

Esse é o segundo incidente de cunho racista relatado no campus este mês

%28Collegian+file+photo%29

(Collegian file photo)

By Hayley Johnson, Gabriella Lalli Martins, and Letícia Medeiros

Uma mensagem de cunho racista foi encontrada escrita em um banheiro dentro do Prédio Residencial Melville na Universidade de Massachusetts no sábado, 22 de Setembro. “Enforquem N****** de Melville” estava escrito no espelho do banheiro de acordo com a estudante de primeiro ano residente de Melville, Kiara Batista.

Trevor Dority, um diretor residencial da UMass, mandou um e-mail para os residentes do Melville as 11:56 da manhã, na segunda feira, informando-os sobre uma reunião que ocorreria ás sete da noite do mesmo dia e que falaria sobre “um incidente de cunho preconceituoso que ocorreu no sábado, 22 de setembro, no banheiro do lobby do Melville, envolvendo a escrita de um insulto racista.”

Um policial do Departamento de Polícia da UMass, a Diretora de Estudantes Cara Appel-Silbaugh e o diretor residente estavam presentes durante a reunião, da qual participaram aproximadamente 50 residentes do Melville.

Batista, uma estudante da Escola de Ciências Sociais e Comportamentais, disse que muitos estudantes presentes na reunião estavam infelizes com o palavreado utilizado no e-mail que havia sido enviado.

“Não deveria ter siso chamado de ‘um incidente de cunho preconceituoso’, porque faz com que pareça menos importante do que foi. Isso foi literalmente direcionado as pessoas negras que vivem neste espaço,” ela disse.

“Eu entendo a posição da equipe administrativa em tentar proteger os estudantes mas na minha opinião, se você quer falar sobre um incidente racista, você não deveria revelar detalhes, mas deveria ao menos aludir ao que ocorreu e às pessoas que poderiam ser afetadas por isso,” disse o estudante de primeiro ano do curso de estudos afro-americanos, Zach Steward.

Na reunião, estudantes foram aconselhados a não discutirem sobre o incidente fora do dormitório, de acordo com Batista.

“Eles queriam que mantivéssemos isso somente na nossa área, mas achamos que seria importante ir atrás e falar com outras pessoas, porque há a possibilidade de que a pessoa que escreveu a mensagem seja de uma outra área residencial,” ela disse.

“Agora que eu sei o tipo de linguagem que foi escrita no espelho, eu estou extremamente chateado. Eu estou frustrado e magoado, estou com raiva, estou desapontado e, francamente, eu não sei quais vão ser meus próximos passos, para ser sincero,” disse Steward.

“É desencorajador saber que isso está acontecendo em 2018 no campus de uma faculdade, que é supostamente o campus modelo do sistema UMass. Eu achava que tinha superado essa porcaria no Ensino Fundamental e Médio.”

Esse é o segundo incidente de cunho racista relatado na universidade este mês.

*Nos Estados Unidos, a palavra utilizada tem cunho extremamente racista e ofensivo.

 

Hayley Johnson pode ser contatada por email em [email protected] ou por Twitter em @hayleyk_johnson.

Gabriella Lalli Martins é tradutora de Português e pode ser contatada por email em [email protected]

Letícia Medeiros é editora de Português e pode ser contatada por email em [email protected]