A Câmara Municipal de Amherst discute os planos da UMass para o North Village

Membros da comunidade discutem moradia com administradores da UMass e a Câmara Municipal

%28Parker+Peters%2FDaily+Collegian%29
Back to Article
Back to Article

A Câmara Municipal de Amherst discute os planos da UMass para o North Village

(Parker Peters/Daily Collegian)

(Parker Peters/Daily Collegian)

(Parker Peters/Daily Collegian)

(Parker Peters/Daily Collegian)

By Cassandra McGrath, Drew Sullivan, and Gabriella Lalli Martins

Hang on for a minute...we're trying to find some more stories you might like.


Email This Story






A Câmara Municipal de Amherst teve uma reunião na tarde da segunda onde administradores da Universidade de Massachusetts discutiram os planos em relação ao North Village.

No dia 27 de setembro, a Universidade lançou uma nota anunciando que o complexo do North Village, que serve de moradia familiar para estudantes de pós-graduação, será substituído por um novo complexo também para estudantes de pós-graduação.

O complexo foi construído em 1971 e, em um e-mail enviado para os residentes, a Universidade disse que “as unidades do North Village já ultrapassaram sua expectativa de vida inicial de 20 a 25 anos e se deterioraram ao ponto de que demolição e substituição passam a ser as únicas opções viáveis se quisermos fornecer a moradia de boa qualidade que vocês merecem.”

A nota anunciou que a construção acabaria em 2020, e prioridade de ocupação seria dada para os residentes atuais do North Village. “Estamos conscientes da inconveniência e perturbação que este projeto vai causar para vocês e suas famílias e estamos comprometidos a fazer de tudo em nosso poder para apoiá-los nessa transição. Nossos funcionários da vida residencial vão continuar a trabalhar com cada um de vocês e suas famílias para ajuda-los a gerenciar essa transição.”

Em resposta a este anúncio, membros da comunidade do North Village começaram uma discussão sobre o assunto, o que incluiu uma carta ao editor publicada no Massachusetts Daily Collegian.

Além disso, os residentes do North Village lançaram uma nota com suas demandas a UMass, que incluem a não-discriminação durante a relocação dos estudantes, a condução um fórum e maior transparência com os residentes, a volta ao sistema de locação anual, e a assinatura de um contrato com a GSS/GEO que a construção será finalizada até 2022, a construção de um número igual de unidades para estudantes familiares e o aumento do financiamento para o Dean of Students Office para que os novos estudantes de pós-graduação e estudantes atuais possam usar para pagar aluguel, apoiar suas famílias, e revocar o fechamento do centro das famílias.

(Parker Peters/Daily Collegian)

Na reunião da Câmara Municipal, os administradores da UMass Shane Conklin, vice-chanceler associado para as instalações e serviços universitários, Tony Maroulis, diretor executivo das relações externas e eventos da universidade e Nancy Buffon, vice-chanceler associada para relações da Universidade se sentaram para discutir os planos da Universidade para desenvolvimento, prestando muita atenção ao North Village.

“Então, nós reconhecemos que especialmente para nossos estudantes que moram no North Village, isso é uma grande mudança para eles, e temos trabalhado para fazer o que pudermos para mitigar o impacto. Imediatamente após o voto da administracao no dia 6 de setembro, os residentes de lá foram notificados que este projeto estaria acontecendo e que precisaria haver uma relocação sobre a qual queríamos avisar todo mundo,” Buffone disse. Ela continuou explicando que funcionários estão se encontrando individualmente com cada residente para determinar suas necessidades.

Os administradores também tiveram uma reunião com residentes do North Village onde responderam perguntas por duas horas.

Administradores também enviaram arquivos a gerentes de propriedade na parte norte de Amherst para achar lugares de relocação que sejam próximos a sua comunidade atual, especificamente Brandywine e Presidential Apartments.

Estudantes que forem relocados continuarão a pagar os mesmos custos que pagavam no complexo do North Village.

Depois, perguntas foram abertas para a Câmara Municipal, que endereçou questões tais como áreas de lazer para as crianças, número de camas, padrões de sustentabilidade, e o rompimento da forte comunidade que define o North Village.

Um ponto principal de discussão veio de uma pergunta de Cathy Schoen, uma conselheira do Distrito 1, que perguntou, “vocês estarão admitindo famílias com crianças e, caso estejam, onde elas serão colocadas? E então já existe um plano de reavaliação daqui? Vocês tinham uma comunidade de estudantes de pós-graduação e crianças que estavam juntos, então por acaso vocês vão deixar de aceitar um grupo? O que acontece no meio-tempo enquanto vocês estão construindo?”

Na resposta, Maroulis disse “No que diz respeito aos estudantes que serão realocados para a moradia temporária no Brandywine e Presidential eles terão o direito para voltar ao complexo do North Village e pagar o mesmo aluguel que estão pagando, além dos aumentos costumeiros que já mencionamos antes disso. Pretendemos reunir a comunidade novamente.”

Depois dos Conselheiros terminaram com as suas perguntas, a discussão abriu para a comunidade.

John Hornik falou em nome do Fundo Municipal de Habitação Acessível de Amherst. “A curto prazo, membros ficaram muito preocupados com o deslocamento das famílias no North Village e famílias de estudantes de pós-graduação no Lincoln Apartments,” Hornik disse. “Olhando para longo prazo, estamos preocupados com o fato de que o problema relacionado a moradia acessível talvez não tenha sido discutido. Custos para ambos a compra e o aluguel de moradias tem aumentado rapidamente em Amherst.”

“O que podemos dizer com confiança é que há uma diferença imensa entre unidades residenciais no campus e matrículas de alunos,” ele continuou. “O aumento de alunos matriculados tem sido muito maior do que o crescimento da capacidade residencial no campus e isso contribui para a falta de oferta das unidades habitacionais em Amherst em geral.”

(Parker Peters/Daily Collegian)

“Não ajuda que a universidade tenha matriculado aproximadamente 800 novos estudantes além do esperado para este outono,” Hornik disse, finalizando com suas opiniões sobre necessidade de reuniões sobre planos para acomodar novas moradias e controle de novas matrículas até que o fornecimento de moradia seja apropriado.

Meg Gage, uma representativa da Associação de Bairro do Distrito 1, estava em apoio a suas vizinhas no North Village. “Quero falar, por experiência própria, o quão extremamente especial e a comunidade do North Village. Inicialmente, eu me envolvi com o North Village há mais de 30 anos, quando minhas crianças estavam envolvidas na Escola Fundamental de Marks Meadow. No primeiro ano eles estavam aí, 22 idiomas nativos eram falados por essas crianças,” disse Gage. “o North Village é diverso de diversas maneiras. É uma comunidade internacional de pessoas altamente educadas de todos os continentes.”

Mais comentários foram feitos sobre como a Câmara Municipal pode fazer com que residentes do North Village se sintam seguros, questões da acessibilidade a moradia e como estudantes de pós-graduação e suas famílias que ficam aqui ao longo do ano ajudam a movimentar a economia da cidade e seus programas.

Uma criança que morou no North Village também falou na frente da multidão sobre o que ela amava sobre a vida no North Village e pediu para a Universidade não o demolisse.

A vereadora Sarah Swartz pediu a Universidade que continuasse a construir moradias acessíveis no futuro.

Em sua declaração final, Buffone disse “Obrigado à Câmara Municipal e aos nossos estudantes de pós-graduação e outros que vieram aqui hoje à noite e nesta tarde. Realmente vemos isso como uma continuação da conversa que tivemos e estamos ansiosos para ter muitas mais conversas com todos vocês.”

Jonas Schmidt, anteriormente um estudante de graduação na UMass e atualmente matriculado como estudante de pós-graduação, é um residente do North Village. “Acho que progresso tem sido feito na medida que os representantes da administração têm divulgado muita informação, sendo que anteriormente, tínhamos pouca informação. Então isso é promissor em certo sentido,” disse Schmidt

Ele continuou, “Houve uma reunião hoje mais cedo na qual eles discutiram outras preocupações atuais dos residentes sobre o período interino. Eu diria que na maior parte, eles estão tentando atender às necessidades das pessoas e acomodá-las, o que é encorajador. Mas eles também meio que se recusam a falar longo prazo sobre o que será a moradia no futuro, o que é um ponto de preocupação para nós. Não simplesmente porque alguns de nós seremos residentes em dois anos, mas apenas para futuros residentes e estudantes investidos na comunidade.”

Cassandra McGrath pode ser contatada através do [email protected] e no Twitter @c_mmcgrath.

Drew Sullivan é tradutor de Português do Collegian e pode ser contatado através do [email protected]

Gabriella Lalli Martins é editora de Português do Collegian e pode ser contatada através do [email protected]