COVID-19 cria obstáculos financeiros para estudantes, funcionários e a Universidade

Os ajustes de preços criados para reembolsar os alunos causarão uma perda de receita de US $40 milhões para a UMass

COVID-19+cria+obst%C3%A1culos+financeiros+para+estudantes%2C+funcion%C3%A1rios+e+a+Universidade

A Universidade de Massachusetts está tomando medidas vitais para apoiar seus funcionários e estudantes com reembolsos e pagamentos contínuos para todos os funcionários beneficiados depois de transicionar para o aprendizado a distância  pelo restante do semestre. 

De acordo com uma atualização em 27 de março, o presidente da UMass, Marty Meehan, e o chanceler Kumble Subbaswamy, anunciaram que a UMass ajustará as taxas referentes a alojamentos, planos de alimentação e passes de estacionamento. Esses reembolsos serão concedidos a estudantes que deixaram o campus e não podem usar suas instalações, como dormitórios e passes de estacionamento validos pelo resto do semestre de primavera. Não haverá reembolso do valor referente as aulas em si (tuition fees). Mais informações sobre o reembolso podem ser encontradas na página de perguntas frequentes. 

“O reembolso é importante para mim porque estou pagando pessoalmente todas as minhas despesas da faculdade… e porque é tão caro que quero meu dinheiro de volta,” disse Emily Shal, estudante de finanças do primeiro ano. “Quero ser reembolsado pelas coisas pelas quais peguei e agora não estou usando devido a circunstâncias fora do meu controle.”

De acordo com o Diretor Executivo de Comunicações Estratégicas e o Assistente Especial do Vice-chanceler, Edward Blaguszewski, os ajustes de preços criados para reembolsar os alunos causarão uma perda de receita de US $40 milhões para a Universidade. Essa perda de receita será combatida pelo campus, efetuando apenas as despesas necessárias para o ano fiscal de 2020, que termina em 30 de junho, e com o apoio financeiro do recente pacote federal de estímulo a economia.

“A redução drástica nas operações do campus devido ao COVID-19 terá um impacto financeiro significativo na UMass Amherst”, disse Blaguszewski. “Dada a incerteza sobre quanto tempo o COVID-19 afetará severamente a saúde pública e a economia, a Universidade fará avaliações contínuas sobre planos futuros.”

Do orçamento total do campus da UMass Amherst de cerca de US $1,3 bilhão, “taxa escolar e demais taxas; alojamento e alimentação; a apropriação do estado; bolsas e doações” são as principais fontes de receita, segundo Blaguszewski. Com US $40 milhões perdidos em reembolsos, a UMass deve fazer alterações contínuas para combater essas circunstâncias imprevistas causadas pelo coronavírus. 

“O campus está gerenciando o impacto financeiro da crise e continua revisando os cenários de redução de custos para compensar reduções certas e estimadas nas receitas,” disse Blaguszewski. 

Embora algumas economias surjam de operações reduzidas, o campus está pagando continuamente pelo mínimo de aquecimento e ar-condicionado, iluminação e segurança do edifício; no entanto, a economia é minúscula em comparação com a perda de receita. Para os estudantes que vivem no campus durante a pandemia, os restaurantes comuns de Berkshire e Worcester, além do Blue Wall, estão abertos diariamente, assim como os Serviços de Saúde da Universidade. 

“As ações de saúde pública necessárias para combater a disseminação do COVID-19 resultaram na Universidade ter que interromper quase todas as operações pessoais do dia-a-dia do campus,” disse Blaguszewski. “Lamentavelmente, o efeito é que o trabalho realizado pela maioria dos trabalhadores temporários e dos estudantes atualmente não existe.”

Professores e outros membros docentes que implementam aprendizado remoto não terão seu nível de remuneração afetado. Com as operações no campus drasticamente reduzidas, no entanto,  funcionários não-beneficiados e sem work-study perderam quase todas  ou todas – as suas horas. 

“A Universidade possui custos e compromissos fixos substanciais, incluindo fundo para pagamento de dívida, reparo e manutenção de instalações e, o mais importante, funcionários. A Universidade continua a pagar todos os funcionários beneficiados,” disse Blaguszewski. “À luz das atuais circunstâncias extraordinárias, a Universidade prorrogou o pagamento por duas semanas para funcionarios nao-beneficiados ou sem work-study.”

O Student Care and Emergency Response Fund (O Fundo Estudantil de Assistência e Reposta a Emergências) oferece a ex-alunos, professores e funcionários a oportunidade de doar e ajudar os alunos afetados financeiramente pelo COVID-19 e que precisam de assistência financeira. De acordo com uma atualização de primeiro de abril, o Office of Advancement and Student Affairs and Student Life (o Escritório de Assuntos Estudantis e Vida Estudantil e a Vida no Campus) estão na vanguarda desse esforço de captação de recursos. 

“A UMass não é responsável por reembolsar nossa taxa de matrícula, porque os professores ainda precisam ser pagos devido às aulas on-line das quais estamos assistindo agora,” disse Shal. “Mas, como estudante que está aprendendo a distância, sinto que não estou aprendendo tanto quanto antes, o que faz com que pagar por isso pareça inútil.”

Amelia Marceau, estudante de jornalismo e ciências políticas, acredita que o chanceler e o presidente estão agindo com mais eficiência em comparação com outras universidades, no que diz respeito à decisão de reembolso. 

“Acho que o presidente Meehan e o chanceler estão fazendo o melhor que podem enquanto tomam decisões de reembolso,” diss Marceau. “Há muito para descobrir financeiramente quando se trata de dar reembolsos. Tenho muitos amigos em outras faculdades que nem sabem se as discussões sobre reembolsos estão acontecendo e aqui sabemos que os custos de hospedagem e alimentação estão voltando para nós de alguma forma.”

A Student Government Association (Associação Governamental Estudantil) criou uma força-tarefa de COVID-19 para criar uma lista de demandas enviadas ao chanceler. Esta lista inclui solicitações financeiras e acadêmicas em nome do corpo discente. Julia Short, estudante de primeiro ano de estudos jurídicos, é membro da força-tarefa estudantil e senadora da SGA. 

“Acho que [o presidente Meehan e o chanceler Subbaswamy] estão fazendo um trabalho ‘ok’,” disse Short. “Acho que eles precisam explicar claramente aos alunos o que estão fazendo, porque, na minha opinião, estão sendo bastante vagos.”

A UMass envia por e-mail atualizações diárias de “respostas da UMass ao COVID-19”, que fornecem links e explicações sobre as medidas que a Universidade está utilizando para ajudar estudantes e funcionários durante esse período perturbador.

“Eu acho que todos sofrem da mesma forma”, disse Shal. “Eu diria que os estudantes que trabalham no campus para financiar suas mensalidades, alojamento e alimentação ficam angustiados porque não sabem como pagarão suas contas agora. A própria universidade está com dificuldades financeiras, é muito difícil tentar reembolsar dezenas de milhares de estudantes com dinheiro já investido e doado.”

Leigh Appelstein pode ser contada através do [email protected] e no Twitter @Lappelstein

Carly Longman é tradutora de português do Collegian e pode ser contada através do [email protected]

Gabriella Lalli Martins é editora de português do Collegian e pode ser contatada através do [email protected] e no Twitter @GabiLalli.